Fale Conosco

Deixe sua Mensagem

Dicas para reduzir a inadimplência em seu escritório de advocacia

Dicas Para Reduzir A Inadimplencia Em Seu Escritorio De Advocacia Post (1) - Contabilidade em São Paulo - SP | Fiscon e Prosper Associados - Dicas para reduzir a inadimplência em seu escritório de advocacia

Saiba as principais estratégias para reduzir ou até eliminar a inadimplência em seu escritório de advocacia

Veja as ações mais importantes para reduzir a inadimplência, através de uma gestão financeira atuante e efetiva!

A gente entende que o seu escritório de advocacia precisa de muitos clientes, não somente para pagar as contas, mas, também, para atingir o objetivo maior que é o lucro para os sócios.

Até aí tudo bem, mas é necessário adotar medidas, em termos de organização da sua gestão financeira, de modo que você não tenha sérios problemas, como a inadimplência, que será o assunto de hoje neste artigo.

Entendemos que, principalmente por conta desta grave crise financeira a qual estamos passando, as coisas estão difíceis para todo mundo, mas, de qualquer forma, não é justo que você atue com total profissionalismo e excelência e os seus clientes atrasem o pagamento dos seus honorários.

Portanto, iremos falar sobre as medidas mais estratégicas, de modo que você até mesmo venha a eliminar a inadimplência em seu escritório de advocacia.

Medidas contra a inadimplência

A gente tem que concordar que ninguém vai ao shopping ou ao supermercado e sai de carrinho cheio sem pagar, não é verdade?

Mas, por que quando se trata de prestação de serviços, isso acontece com certa frequência?

Talvez, muitos profissionais liberais, como os advogados, até facilitem o pagamento de seus honorários, até mesmo por contar com a boa-fé dos clientes, porém, se este cliente tiver algum problema financeiro no meio do caminho, a inadimplência será certa e a situação costuma ser bem chata por conta disso.

Portanto, como você é um profissional que presta os seus serviços com excelência, é hora de profissionalizar, também, o financeiro do seu escritório.

Contabilidade Para Adicvpgados - Contabilidade em São Paulo - SP | Fiscon e Prosper Associados - Contabilidade para Advogados em São PauloPowered by Rock Convert

Veja algumas medidas que podem ser efetivas para evitar a inadimplência:

  • Defina as únicas formas de pagamento e dê publicidade a isso de forma bem clara (seja com um informativo na parede do seu escritório ou em seu próprio site);
  • Em hipótese alguma permita o parcelamento dos seus honorários em dinheiro (Dinheiro, somente se for à vista);
  • Pagamento via débito e crédito serão bem vindos;
  • Evite aceitar cheques;
  • Apenas defina os valores com o seu cliente, mas tenha um responsável em seu escritório para fazer a cobrança (lembre-se que o seu trabalho é advocatício e não financeiro).

Essas são formas bem simples e objetivas para eliminar de uma vez a inadimplência.

Inclusive, quando funciona desta forma, os clientes até enxergam o seu escritório com mais seriedade por possuir regras, de modo que eles, de fato, dêem um jeito de pagar pelos seus honorários, de acordo com o que foi estipulado por você.

Conte com parceiros para que você também não caia na inadimplência!

No decorrer do artigo, falamos sobre a inadimplência dos seus clientes, mas e quanto às suas obrigações enquanto pessoa jurídica?

Você também precisa estar atento para que o seu escritório se mantenha sempre em plena conformidade com todos os aspectos contábeis, fiscais e tributários.

Então, que tal contar com quem realmente pode ajudar você de forma efetiva e profissional?

A Fiscon e Prosper é uma contabilidade especializada em serviços para advogados, com total expertise e experiência comprovada.

Portanto, não perca tempo e entre em contato conosco, agora mesmo, para saber mais sobre os nossos serviços!

Compartilhe nas redes!

Marcadores:

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Recomendado só para você!
COVID-19: Governo anula portaria que previa estabilidade para trabalhador infectado